Mitigação ou combate às alterações climáticas
O Município do Porto, tem vindo a desenvolver algumas acções, que se inscrevem no âmbito da mitigação das alterações climáticas, entre as quais se podem destacar:

 - A assunção de compromissos políticos com vista Assinatura da "Carta de Aalborg" e do "Pacto dos Autarcas" ao nível da Energia sustentável, que implicou objectivamente o compromisso da Cidade do Porto e dos seus stakeholders reduzir em 45% as suas emissões de CO2 (dióxido de carbono) entre 2004 e 2020;


                                                                                             (fonte: Adeporto)
Este gráfico é o resultado de um cálculo aproximado (utilizando para 2013 ainda valores provisório, que resume a evolução e sucesso da concretização do Pacto dos Autarcas no Porto, que se encontra sensivelmente a meio caminho da meta auto proposta. Dos 24% de redução conseguida até 2013, cerca de 16% decorrem da "descarbonização" do consumo de eletricidade (que, contrariamente ao estimado em 2009, acabou por aumentar, só que mais "verde") à boleia de políticas nacionais; 8% correspondem a ações locais - sendo a mais relevante e decisiva de todas a implementação do METRO do Porto). Seguem-se algumas medidas com menor expressão mais igualmente importantes, como o projeto Porto Gravítico (que conseguiu redução de consumos na ordem dos 95% com reduzido investimento e a renovação da frota da STCP e da iluminação pública.

- A redução de combustíveis fósseis através de uma aposta clara na mobilidade eléctrica, que se traduziu até ao momento na disponibilização até ao momento de 37 ponto de cargas e estender-se-á à renovação da frota municipal para viaturas eléctricas, que atingirão a curto prazo cerca de 15% da frota de ligeiros, com perspectiva de alargamento até 70% a partir de 2017;



- A adesão à plataforma CDP (Carbon Disclosure Project) que é parceira do C40 (grupo das 40 cidades mundiais lideres no combate às alterações climáticas) e que proporciona às empresas e cidades o maior sistema de informação global para medir, divulgar e gerir os seus impactos e estratégias ambientais;