Cemitérios Privativos
A pressão demográfica e as questões higiénicas, num contexto ideológico Iluminista, foram os principais factores que fizeram com que, a partir do século XVIII, algumas vozes se levantassem contra as inumações no interior das igrejas. Em Portugal, as primeiras tentativas legislativas no sentido de acabar com os enterramentos nas igrejas foram infrutíferas, em parte porque o processo de laicização da sociedade portuguesa estava bastante atrasado em relação a alguns outros países europeus. Os cemitérios públicos portugueses fossem oficialmente criados, em 1835. 





Cemitério Britânico
Nos finais do século XVIII, a colónia britânica no Porto era bastante numerosa e visto que os súbditos britânicos eram enterrados num cemitério mais ou menos improvisado na encosta do Douro ou mesmo nas areias do rio, em maré baixa. John Whitehead (1726-1802) cônsul britânico, solicitou autorização para a construção de um cemitério, o que veio a acontecer em 1788, ainda que com a condição de ser estabelecido na periferia da cidade e circundado por muros altos. 

Cemitério Catacumbal da Ordem Terceira de S. Francisco
Apesar de todas as comunidades católicas portuenses continuarem a usar o chão das igrejas e capelas como sepultura, a Ordem Terceira de S. Francisco, possuía já um cemitério catacumbal desde o último quartel do século XVIII, situado por debaixo da sua Casa do Despacho. Posteriormente, este cemitério catacumbal foi alargado para debaixo da igreja neoclássica da Ordem Terceira de S. Francisco, e do respectivo pátio.

Cemitério da Lapa
Em 1833, o Cerco do Porto gerou uma situação extrema insalubridade na cidade, favorecendo o surgimento duma epidemia o cholera morbus. Esta rapidamente lotou os locais de enterramento, facto agravado pela morte de soldados, decorrente do Cerco do Porto. Nesse ano, a Mesa da Irmandade de Nossa Senhora da Lapa pediu a D. Pedro IV que autorizasse a construção de um cemitério privativo, mesmo antes do decreto de 1835, que proibia o enterramento dentro das igrejas. Como situação de transição, foi construído um cemitério provisorio, por detrás da capela-mor da respectiva igreja, tendo o Cemitério da Lapa propriamente dito sido oficialmente benzido no Verão de 1838.

Cemitério do Bonfim
Estabelecido em 1849/50, pela Irmandade do Santíssimo Sacramento e do Senhor do Bonfim e da Boa Morte, situa-se junto à respectiva igreja.