"Livro dos Condenados à Pena Última" - Um Objeto e seus discursos por semana
14-03-2018
Conversa semanal
Nesta "Relação dos Reos Sentenciados à Pena de Morte cujas Sn.ças são aqui Registadas", do Tribunal da Relação do Porto, em dois tomos, encontramos as sentenças de juízes de inúmeros tribunais condenando "a morrer na forca", "a morrer de morte natural", "à pena de morte" ou "a morrer de morte natural para sempre na forca". São identificados 206 indivíduos, do sexo feminino e masculino, no período de 1836 a 1867, referindo-se a natureza do crime e, na maior parte dos casos, a comutação de pena por Sua Majestade bem como, nos pouco mais de 10 casos em que tal ocorreu, a efetiva execução. Tendo-se celebrado, em 2017, os 150 anos da Carta de Lei de 1 de Julho de 1867 que aboliu em Portugal a pena de morte para crimes civis, estes registos para lá do seu valor histórico intrínseco constituem também o testemunho e oportunidade de reafirmação do pioneirismo de Portugal no século XIX ao abolir na lei a pena capital (21 anos depois de ter executado um condenado, pela última vez, em 1846 e na cidade de Lagos). O nosso anfitrião, Juiz Desembargador, conversa com um especialista na matéria e com outro investigador e também docente, guionista e realizador, autor da série "A Viúva do Enforcado" (SIC, 1993) a partir de Camilo.

convidados:
Luís Farinha / Paulo Filipe Monteiro
Nuno Ataíde das Neves

10 novembro | 18h00
Museu do Tribunal da Relação do Porto
Lotação: 100 lugares

Cada sessão tem o preço de 2,00 euros.
Garanta o seu lugar adquirindo bilhete, disponibilizado no primeiro dia útil do mês a que diz respeito, em www.bilheteiraonline.pt ou nos locais habituais.