Projeto liderado pelo Porto é exemplo mundial na defesa do património
O projeto internacional AtlaS-WH, que é liderado pelo Porto, foi selecionado pela União Europeia como um dos melhores exemplos de boas práticas em termos de defesa do Património Mundial. A seleção está compilada num livro eletrónico que acaba de ser apresentado em Bruxelas e já está disponível online.

O "AtlaS-WH - Património no Espaço Atlântico: Sustentabilidade dos Sítios Urbanos Património Mundial" constitui uma parceria entre cinco cidades com sítios inscritos na lista do Património Mundial: Centro Histórico do Porto, Ponte Luiz I e Mosteiro da Serra do Pilar; Ciudad Histórica de Santiago de Compostela; Bordeaux, Le Port de la Lune; Centro Storico di Firenze; The Old and New Towns of Edinburgh.

Liderada pelo Porto, esta parceria debruça-se sobre os desafios comuns relacionados com a proteção da identidade dos Centros Urbanos Património Mundial e a sua valorização, a fim de estimular um desenvolvimento cultural e económico orientado pelo património e de produzir Planos de Gestão e Sustentabilidade para cada sítio.

Entretanto, o programa INTERACT, uma organização que apoia o INTERREG incentivando a cooperação entre os diferentes países da União Europeia, desenvolveu um e-book intitulado "Connecting Cultures, Connected Citizens" que tem por fundamento a recolha das melhores práticas através da identificação de projetos inspiradores no âmbito do património cultural - como o AtlaS-WH - no contexto da celebração do Ano Europeu do Património Cultural em 2018.

"Connecting Cultures, Connected Citizens" foi publicamente apresentado durante a European Week of Regions and Cities (do Comité Europeu das Regiões), que decorreu durante esta semana em Bruxelas, e já pode ser acedido online.