Porto vai ter pista de atletismo

O Complexo Desportivo do INATEL vai ser reabilitado e colocado ao serviço da cidade, segundo uma proposta que o presidente da Câmara, Rui Moreira, vai levar a aprovação do executivo na reunião camarária, que se realiza na próxima terça-feira. O complexo desportivo, que será gerido pela autarquia e pela sua empresa Porto Lazer, através de um contrato de cessão de exploração, tem uma área total de 55.100m2 e é composto por um centro de lançamentos, um campo de futebol de 11, um campo de futebol de 5 em relva sintética, uma pista de atletismo, bancadas, dois campos de ténis, uma parede de aquecimento de ténis e ginásio.


O Município do Porto ficará assim a dispor, a partir de 1 de janeiro e por um período de 20 anos, de um complexo desportivo com enormes potencialidades e que vem dotar a oferta da cidade em matéria desportiva de melhores condições. Segundo a proposta que Rui Moreira sujeita ao executivo, a cidade do Porto é deficitária em matéria de equipamentos desportivos, não cumprindo sequer as recomendações do Conselho da Europa nessa matéria.


A Câmara Municipal do Porto pagará ao INATEL uma quantia de 31 mil euros anuais pelas instalações que ficarão a seu cargo e ao seu dispor e que serão reabilitadas, ficando em condições óptimas para a prática de modalidades altamente deficitárias na cidade, como é o caso do atletismo. Segundo o texto do contrato, a autarquia ficará, por outro lado, "com total autonomia, de actividades desportivas, recreativas e culturais, de forma diversificada, integrando e implementando um conjunto significativo de opções/modalidades e respectivas infra-estruturas".


Segundo Rui Moreira, a Câmara Municipal do Porto tem vindo a fazer um diagnóstico exaustivo sobre a rede desportiva da cidade e a forma como a mesma serve a sua população, concluindo a sua inadequação, pretendendo "levar a cabo um esforço redobrado na implementação de uma gestão do parque desportivo da cidade, mais eficiente, integrada e global, capaz de garantir a sua maximização e rentabilização, evitando duplicidades, redundâncias e subutilizações - resultantes de uma gestão mais fragmentada - e que permita superar manifestas debilidades infraestruturais".


Este contrato permitirá também à Câmara Municipal do Porto instalar no campo de futebol de 11 um relvado sintético com homologação FIFA, o melhoramento da iluminação e a instalação de uma pista de atletismo sintética, inexistente no Porto, até à data.