<span>Visitas Virtuais</span>
Frente Atlântica será associação

Os municípios de Matosinhos, Porto e Vila Nova de Gaia anunciaram hoje a formalização de uma associação de municípios que dará personalidade jurídica à Frente Atlântica do Porto, criada informalmente a 12 de dezembro de 2013 e que, durante um ano, amadureceu ideias e desenvolveu trabalho técnico. A nova associação terá estatutos baseados na Carta de Compromisso assinada há um ano e que enumerava vários objectivos para a associação dos três municípios.


A cerimónia de anúncio da criação da Associação Frente Atlântica do Porto teve lugar hoje de manhã, em Vila Nova de Gaia e contou com a presença dos presidentes das três Câmaras Municipais envolvidas.


Eduardo Vítor, autarca de Vila Nova de Gaia, salientou a necessidade de dar o passo para formalização da associação que vista o "desenvolvimento harmonioso das três cidades", enquanto Guilherme Pinto, presidente da Câmara de Matosinhos lembrou que "se virmos uma imagem aérea do Porto à noite, percebemos que há uma área sem descontinuidade, que engloba o Porto mas também parte de Matosinhos e Gaia".


Rui Moreira centrou-se nas questões mais políticas, salientando que "a Frente Atlântica não é contra ninguém nem contra a Área Metropolitana do Porto, mas há especificidades destas três cidades que faz sentido ter em atenção e desenvolver". Rui Moreira lembrou o peso que só os municípios do Porto e Matosinhos têm, por exemplo, na LIPOR e recordou que é importante que "uma área contínua de cidade, com esta enorme massa crítica tem que estar coordenada em assuntos fulcrais para o desenvolvimento, como transportes e a gestão da água, por exemplo".


O presidente da Câmara do Porto frisou ainda que é um adepto da regionalização, mas não da regionalização administrativa, "o que eu defendo é uma regionalização política, que confira legitimidade democrática aos seus líderes e não a criação de mais Estado e mais burocracia", explicou, no final, em declarações ao porto.pt.


A 12 de dezembro de 2013, a quando da assinatura da Carta de Compromisso, Matosinhos, Porto e Vila Nova de Gaia enunciaram os objectivos desta "união":


·        Promoção económica conjunta da frente atlântica;

·        Áreas de candidatura conjunta na formação e emprego;

·        Defesa conjunta de ativos e infraestruturas económicas regionais;

·        Promoção de políticas conjuntas de turismo, lazer e animação;

·        Perceção de rede de equipamentos culturais e educacionais e sua evolução;

·        Convergência nas áreas sociais;

·        Articulação das questões de Mobilidade e Infraestruturas comuns.