Plano de Melhoramentos, 1784
João de Almada e Melo
Nasceu em Troviscoso, Monção a 15 de Agosto de 1703 e faleceu no Porto em 30 de Outubro de 1786. João de Almada e Melo foi nomeado por D. José para o cargo de Governador da Relação tendo criado a Junta de Obras Públicas em 1763. Modernizar a cidade e promoveu o desenvolvimento das suas infraestruturas e vias de acesso. Dotou o Porto de novos edifícios, uniformizando os seus alçados e volumetria.

Até à segunda metade do século XVIII o Porto estava praticamente limitado pela muralha gótica, estendendo-se apenas pelas pequenas paróquias rurais e pelas zonas piscatórias junto à margem do Douro. Fatores decisivos para o desencadear da nova fase de expansão da cidade, foram o crescimento rápido da população citadina, uma conjuntura económica favorável ligada à atividade mercantil, como resultado da crescente importância da produção vinícola e da criação da Companhia das Vinhas e da Agricultura do Alto Douro. A "Junta de Obras Públicas" foi o organismo responsável pela coordenação de todas as intervenções sendo o seu financiamento obtido com um imposto lançado sobre o comércio do Vinho. O Plano de Melhoramentos de 1784 foi considerado o Primeiro Plano Geral da Cidade do Porto. O propósito que lhe estava subjacente era o de subordinar os interesses individuais ao bem comum.
O Porto da segunda metade do século XVIII ficou indubitavelmente marcado pela introdução dos novos conceitos urbanos do iluminismo, como o da regularidade urbana, da introdução de novos programas, das novas correntes estilísticas, da sistematização dos elementos arquitetónicos e estéticos e do sistema construtivo advogado por João de Almada e Melo.