<span>mapa do sítio</span>
Complexo Metamórfico da Foz do Douro

A cidade do Porto possui o privilégio de ter no seu perímetro urbano um conjunto de rochas de grande valor científico e pedagógico. Efectivamente, não é muito comum existir em meio urbano uma fonte de ciência e de ensino tão rica e pedagógica como é o Património Geológico presente na foz do Douro.

Após uma proposta apresentada pelo Departamento de Geologia da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, em 2001, a Câmara Municipal do Porto aprovou, em Assembleia Municipal de 09/10/2001, a classificação do Complexo Metamórfico da Foz do Douro como Património Natural Municipal.


Para além de um laboratório das Ciências da Terra facilmente acessível, é um local onde se pode observar a interacção entre a base de toda a vida e a fauna e flora que por ali encontramos. É, também, um espaço de interacção entre o mundo natural e os cidadãos.
A classificação como Património Natural Municipal veio contribuir para a consciencialização dos cidadãos sobre a importância de tal património. Os afloramentos da Foz passaram de simples pedras sem significado para fonte de conhecimento e de histórias.
No sentido de dar maior visibilidade ao Património Geológico existente na cidade e potenciar o seu carácter didáctico-pedagógico, a CMP em parceria com o Departamento de Geologia da FCUP, criou o Passeio Geológico da Foz do Douro , inaugurado a 22 de Abril de 2005, Dia Internacional da Terra e Dia Nacional do Património Geológico. Por esta ocasião, a CMP recebeu uma Menção Honrosa pela candidatura ao Prémio Geoconservação 2005 promovido pelo grupo ProGeo, Portugal.