Desporto e Animação

No objetivo do Desporto integra-se o programa Incentivar e dinamizar o Desporto, onde foram executados 5,9 milhões de euros, na quase totalidade pela empresa municipal Porto Lazer, EM, que voltou a assumir um papel determinante na promoção e diversificação de atividades físicas e desportivas, tanto a nível interior como exterior. O ano de 2017 foi também relevante ao nível da requalificação, otimização e dinamização da rede de equipamentos municipais.


A estratégia passou por rentabilizar os equipamentos já existentes, como aconteceu, por exemplo, com o Complexo Desportivo de Ramalde. Abandonado e degradado há vários anos, o equipamento foi recuperado pelo Município, através da GO Porto, EM, e colocado de novo ao serviço da cidade, na sequência de um protocolo estabelecido com a Fundação INATEL, válido por 20 anos. O investimento de quase 700 mil euros permitiu dotar o complexo desportivo de uma nova pista de atletismo em tartan, um campo de relva sintética de última geração, assim como novas torres de iluminação.


A par da intervenção em infraestruturas degradadas, outro dos caminhos encontrados para alargar o parque desportivo da cidade e responder à crescente procura foi a partilha de recursos existentes, como sucedeu com o campo sintético da Faculdade de Desporto (FADEUP), localizado na Asprela. O protocolo estabelecido com a Universidade do Porto, e válido por 10 anos, possibilitou, neste caso, a sua utilização por agentes desportivos da cidade no horário noturno e aos fins de semana.


Desta forma, e no espaço de apenas um ano, a autarquia logrou duplicar a oferta da sua rede municipal de campos, agora constituída pelos campos de futebol de Campanhã, Viso, Polidesportivo dos Choupos, INATEL e FADEUP, a que se soma, ainda, a utilização de 15 horas semanais nos requalificados campos da Pasteleira.


A gestão mais eficiente das piscinas municipais, Cartes, Eng.º Armando Pimentel e Constituição, permitiu, por seu lado, um aumento de quase 5 por cento face ao ano anterior no número de utilizações (para um total de 213.549) destes equipamentos municipais.


A acompanhar a revitalização e dinamização dos seus equipamentos desportivos, procurou-se, igualmente, alargar o conjunto da oferta de atividades físicas e programas de desporto informal e ao ar livre na cidade, numa lógica global e cada vez mais integrada com a oferta de lazer e animação desenvolvida pela Porto Lazer, EM no espaço público. Porto Antistress, Dias com Energia, No Porto a Vida é Longa, Baixa em Boa Forma, Anda Porto e De Volta à Forma são alguns dos programas dinamizados ao longo do ano para promoção da atividade física regular, dirigidos a todas as faixas etárias e agregando um vasto leque de modalidades (51 no total).


No ano em que foram reconhecidos com o Certificado de Qualidade atribuído pela APCER, os Campos de Férias municipais (Missão Férias@Porto), atingiram um novo recorde, ultrapassando os 1.900 participantes nesta sua oitava edição. Preparado e acompanhado por profissionais, o programa estende-se por dez semanas e inclui um vasto conjunto de atividades desportivas e propostas de animação para crianças e jovens, dos 6 aos 15 anos.


Ainda no desporto, a cidade do Porto foi palco de várias provas de atletismo que mantiveram um elevado número de participantes, nomeadamente internacionais, como sucedeu com a Meia Maratona do Porto, a Corrida de S. João, a Maratona do Porto ou a S. Silvestre do Porto.


Merecem ainda particular destaque, pelo seu impacto e dimensão internacional, a organização de eventos como o Porto City Race, prova internacional de orientação pedestre urbana que nesta sexta edição juntou mais de 1.000 atletas provenientes de 18 países; o Porto Open, que este ano voltou a ter uma vertente feminina e se consolidou como o segundo maior torneio de ténis do país; ou o Porto Extreme XL, etapa portuguesa pontuável para o Campeonato do Mundo de Extreme Enduro e que voltou a disputar o seu Prólogo na zona da Ribeira do Porto.


Em todo o caso, o ano ficou marcado desportivamente pelo regresso da Red Bull Air Race ao Porto, dez anos depois da sua estreia em Portugal. Cerca de 850 mil pessoas assistiram ao evento realizado entre o Porto e Gaia, sobre as águas do rio Douro, nos dias 2 e 3 de setembro.


Ao nível da animação, a Porto Lazer, EM procurou, em 2017, consolidar e reforçar o seu papel, dando resposta às novas dinâmicas da cidade, reinventando as suas principais tradições, conquistando novos públicos e organizando eventos de dimensão e projeção internacional, garantindo uma oferta cada vez mais diversificada ao longo de todo o ano.


Iniciativas como as Festas de São João do Porto, o Natal e a Passagem de Ano, as Inaugurações Simultâneas de Miguel Bombarda (a celebrarem 10 anos de existência), o Programa de Arte Urbana do Porto, o Dia Nacional dos Centros Históricos, a Exposição de Camélias Porto, a Festa da Criança, o Trengo - Festival de Circo, o Porto Beer Fest, o Festival Varandas, o Cinema Fora do Sítio, o Jazz ao Relento ou as Porto Sunday Sessions, entre tantas outras, constituíram um êxito retumbante, batendo recordes sucessivos em termos de afluência de público, envolvendo, ao longo de todo o ano, mais de 7 milhões de pessoas, entre residentes, visitantes e turistas.


Assumindo-se cada vez mais como um destino de eleição na área da música, a cidade do Porto foi palco, em junho de 2017, de mais uma edição do NOS Primavera Sound. Foi o ano em que o festival registou a sua maior assistência de sempre, com 90 mil espectadores a passarem pelo Parque da Cidade ao longo dos três dias do festival.


Destaque, ainda, para o sucesso da 1.ª edição do Porto Blues Fest, que teve lugar na concha acústica dos Jardins do Palácio de Cristal, mas também para a edição que assinalou as bodas de prata das Noites Ritual.


A música foi igualmente uma aposta ganha durante as Festas de São João do Porto, com três concertos em três dias consecutivos (Banda Sinfónica Portuguesa; Trabalhadores do Comércio e GNR & Convidados; Marta Ren & The Groovelvets e Clã).


O mesmo sucedeu na Passagem de Ano, que proporcionou a maior enchente de sempre na Avenida dos Aliados, com mais de 200 mil pessoas a saudarem a chegada de 2018 entre dois grandes concertos (Aurea e depois Amor Electro).