Inovação

Na Inovação, que inclui os programas Implementar e divulgar atividades inovadoras e Fomentar e reforçar a aplicação de sistemas e plataformas digitais, foram aplicados 844,3 mil euros.


Através do programa Implementar e divulgar atividades inovadoras a atividade foi coordenada pela Associação Porto Digital e organizada em três grandes áreas: apoio ao empreendedorismo, inovação urbana e co-criação de serviços, e ainda, a área de plataforma urbana e serviços digitais.


Na componente de apoio ao empreendedorismo deu-se continuidade ao desenvolvimento das atividades da estratégia ScaleUp Porto, com vista à promoção do crescimento sustentável do ecossistema de empreendedorismo. Neste sentido foram promovidas e apoiadas iniciativas de consolidação da comunidade de empreendedores, atividades de capacitação do ecossistema, e ainda, atividades de internacionalização e criação de redes. Como exemplos apresenta-se a atividade âncora Semana Start&Scale, que reuniu em 3 edições mais de 5.000 participantes, ou ainda a Convocatória Aberta ScaleUp Porto, que recebeu em 2018 um número recorde de 57 candidaturas, das quais foram selecionadas 8 atividades que envolveram mais de 5.600 participantes. Em 2018 foi ainda organizada a segunda edição do evento Smart Capital, que reuniu dezenas de investidores internacionais, e no qual foi apresentada a primeira edição do Toolkit de investimento em StartUps do Porto, desenvolvido para comunicar e promover o ecossistema junto deste público estratégico. Na componente de internacionalização e criação de redes, foi consolidada a participação na rede SCALE, a rede europeia de cidades que possuem estratégias de referência na área de empreendedorismo. Nesta componente, destaca-se a organização de uma missão internacional de cooperação com a cidade de Pereira, na Colômbia, na qual participaram empresas da cidade. Esta iniciativa foi organizada com o apoio do programa Europeu para a Cooperação Urbana Internacional (EU - IUC International Urban Cooperation) e contou ainda com a participação de equipas técnicas do município, que se encontram a explorar oportunidades de partilha de conhecimento. O Porto esteve também presente na Smart Seoul Conference para o lançamento da rede internacional GDIA - Global Digital Innovation Alliance - que integrou como membro fundador.


Como reconhecimento da atividade desenvolvida neste campo, a cidade do Porto recebeu nos World Excellence Awards o galardão de The Best Start-up Friendly City of Europe, que significa que é a cidade europeia mais amiga das Startups. Esta distinção representou mais um reconhecimento externo do empenho do Município no desenvolvimento de uma estratégia altamente inovadora para o apoio ao processo de criação e acompanhamento das startups com vista ao seu crescimento sustentado.


No âmbito da Inovação Urbana, foi dada continuidade ao programa de promoção e fortalecimento do ecossistema de inovação enquanto instrumento de Transformação da Cidade, através da iniciativa Porto Innovation Hub (PIH), lançada em 2016. Como resultado da primeira fase desta iniciativa, e com apoio da equipa de Inovação e Design de Serviços da Associação Porto Digital, foram identificadas mais de 300 sugestões e ideias com o objetivo de propor a criação de novos cenários e oportunidades de inovação a? escala urbana, contribuindo para a cultura de inovação da cidade e incentivando o cidadão a assumir o papel de motor de inovação. Deste processo resultou um conjunto de 8 propostas de projetos com potencial de implementação de curto, médio e longo prazo na cidade, a serem executados por equipas multidisciplinares do Município. No âmbito desta iniciativa, foi dado início à construção do novo espaço do Porto Innovation Hub, na zona central da cidade, com uma área aproximada de 1.000m2. Este novo espaço do PIH pretende funcionar como o polo central de dinamização e experimentação da cidade, reunindo todos os agentes de inovação e envolvendo, cada vez mais, o cidadão no processo de evolução e melhoria contínua, apelando assim a uma participação cívica mais ativa.


Durante o ano de 2018, foram iniciados projetos de inovação urbana focados na componente de inovação organizacional e no design de serviços como modelo aberto e colaborativo, sustentado pela cocriação. Destas iniciativas, destaca-se o projeto desenvolvido para desenho da nova plataforma para a gestão de ocorrências, e ainda, o projeto de redesenho do Largo 3 de Fevereiro, efetuado em cooperação com a União de Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde.

Dando seguimento à estratégia de consolidação da componente tecnológica da cidade, nomeadamente no que se refere à agregação, processamento e disponibilização de dados da cidade, e ainda, à disponibilização de serviços digitais de acesso público, como é exemplo a rede Wi-Fi de acesso gratuito, foi feito um forte investimento no desenvolvimento de uma plataforma urbana, bem como na atualização tecnológica, melhoria de desempenho e expansão da rede Wi-Fi. O desenvolvimento da Plataforma Urbana da cidade do Porto está a ser coordenado pela Associação Porto Digital em articulação com o projeto SynchroniCity (https://synchronicity-iot.eu), que é um projeto financiado pela Comissão Europeia para a área das plataformas urbanas e Internet das Coisas (IoT - Internet of Things), e que envolve um investimento global de cerca de 20 milhões de euros por parte do consórcio. No contexto deste projeto, foi realizada uma convocatória aberta, com 3 milhões de euros de financiamento, que visa apoiar o desenvolvimento de soluções inovadoras para a cidade baseadas em IoT, com ligação à plataforma SynchroniCity e querecebeu mais de 130 candidaturas de toda a Europa, tendo como resultado a realização de 5 pilotos na cidade do Porto, nas áreas da mobilidade, energia, gestão de resíduos e ambiente, com data prevista de início em março de 2019.


Na vertente protocolar, destacam-se as visitas de Suas Excelências o Presidente da República, o Primeiro-Ministro, o Presidente da República Federal da Alemanha, a de Suas Majestades os Reis dos Belgas, e ainda a atividade desenvolvida com a visita do ex-Presidente dos EUA, Barack Obama.


Na vertente internacional a Cidade consolidou o seu papel de parceiro de peso junto de outras instituições. Fruto deste trabalho, o Município foi convidado a participar em diversos eventos, tendo sido escolhidos, pela sua importância e relevância, o Urban Future Global Conference, em Viena, o Moscow Urban Forum, em Moscovo, e o Diálogo de Política Regional, em Lima, no Peru.


Paralelamente desenvolveram-se importantes contactos com inúmeras cidades parceiras, como Macau, Shanghai, Pequim, Bangkok, Bordéus, Mindelo, em Cabo Verde, entre muitas outras, que estão a permitir posicionar o Porto num patamar de elevada consideração.


Para além deste trabalho bilateral, continuou a desenvolver-se o trabalho em rede, nomeadamente no Eixo Atlântico e na Associação Ibérica de Municípios Ribeirinhos do Douro, e nas Eurocities, com participação ativa em vários dos grupos de trabalho.


No âmbito do programa Fomentar e reforçar a aplicação de sistemas e plataformas digitais, e em finais de 2018, deu-se início à segunda fase do Centro de Gestão Integrada (CGI) do Município do Porto. O CGI passou a constituir o centro de coordenação dos processos de operação nas áreas da mobilidade, segurança, bombeiros, proteção civil e ambiente, trazendo assim novas valências e entidades a um projeto que vem sendo desenvolvido desde 2015.


Com a nova linha organizacional, e com o objetivo de potenciar uma gestão integrada e transversal no sentido de desenvolver uma maior capacidade de resposta do município nas intervenções multidisciplinares, pretende-se a subsidiariedade, a equidistância e a preservação da identidade das unidades orgânicas que integram o CGI, num contexto de estreita articulação e coordenação.