Turismo

No Turismo através do programa Dinamizar a oferta e consolidar o crescimento do turismo foram executados 1,2 milhões de euros.

Em 2018, o Município continuou a assumir um papel regulador, dinamizador, agregador e facilitador no funcionamento do setor do Turismo na cidade, com especial enfoque nas questões da sustentabilidade, acessibilidades, criatividade, e projeção da marca Porto.

No âmbito da Porto Film Commission, cuja missão principal é a divulgação e promoção do Porto na área do cinema e do audiovisual, com o objetivo de potenciar o desenvolvimento económico da cidade incentivando a indústria dos audiovisuais, assistiu-se a um crescimento exponencial da procura da cidade do Porto como palco e cenário de projetos cinematográficos e do audiovisual. Tendo, em 2018, participado na European Film Market - Berlim Festival de Cinema e Festival de Cannes, através do envio de material e vídeo da cidade, e presencialmente na FOCUS - The Meeting Place for International Production, deu-se início à conceção de material de divulgação e promoção do destino Porto, enquanto destino para o setor audiovisual, e apoiaram-se 172 produções, com destaque para os programas de televisão, spots publicitários, produções de vídeo e longas-metragens.

Concluída a necessidade de divulgar projetos específicos junto de todos os que visitam e frequentam a Cidade, foram concretizadas seis propostas de Roteiros "Porto de Tradição" (alusivos às lojas históricas, em português e inglês), abrangendo 73 lojas históricas, distribuídas por toda a cidade.

Em 2018 iniciou-se o processo de definição do futuro Observatório de Turismo do Porto, cuja missão será a de conceber um sistema de informação, estudo, investigação e monitorização da atividade turística e dos demais setores a ela associados, fornecendo assim um conhecimento com base em dados reais e em tempo (online) ao decisor político e gestores do Porto. Será, assim, um instrumento estratégico concebido pelo Município do Porto em parceria com os diversos agentes/atores da área do Turismo do Porto e outros organismos nacionais promotores. Com este projeto pretende-se monitorizar os fluxos turísticos na cidade, o perfil do turista, os potenciais mercados e segmentos turísticos, de forma a apoiar a decisão na adequação de estratégias para a cidade que visem melhorar a oferta turística, a criação de novas centralidades, a diminuição da massificação turística e a aposta no acolhimento e oferta turística de produtos turísticos estruturados e de qualidade, onde estão associadas a nossa identidade, a marca da cidade e o que ela representa.

À semelhança dos anos anteriores, manteve-se o contrato com a Associação de Turismo do Porto (ATP) para prestação dos serviços de acolhimento e comercialização nos postos de turismo e Ipoints oficiais do Porto e no portal oficial de turismo do Porto de modo a defender o papel dinamizador, agregador e facilitador do funcionamento do sector turístico do destino Porto e da sua região, e também fornecer dados para monitorizar, acompanhar a evolução do perfil e do comportamento do mercado turístico, posicionando o Município e a cidade do Porto como líder da região no domínio da estratégia, conhecimento e agente de mudança.

Ainda em articulação com a ATP, foi assegurada a representação do Município na Assembleia Geral das Great Wine Capitals, que teve lugar em Adelaide, na Austrália.

Ao longo do ano foi constante a resposta a inúmeros pedidos de apoio de material promocional para a concretização de Congressos e Seminários nacionais e internacionais, evidenciando o esforço que o Município empresta à promoção da Cidade. Foram apoiados 72 eventos/Entidades.

Em 2018 destaca-se a implementação da Taxa Municipal Turística do Porto que resultou da análise de indicadores de fluxos da atividade turística na Cidade e da necessidade de dar uma resposta eficaz para a redução da pegada turística de forma a manter o destino Porto sustentável, excelente para visitar, permanecer e viver. Tendo sido aprovado, a 12 de dezembro de 2017, o Regulamento da Taxa Municipal Turística, de 2 euros por dormida e por pessoa, até ao máximo de 14 euros (7 noites seguidas de estadia/pessoa), com entrada em vigor em 1 de março de 2018, e com algumas não sujeições, no pressuposto de que o Município do Porto está sensível e consciente da importância da coesão social, o valor cobrado neste primeiro ano de implementação foi de 8,2 milhões de euros.

No final de 2018 estavam registadas 3.270 entidades na plataforma da Taxa Municipal Turística, tendo atingido 92,9% dos empreendimentos registados na Base de Dados do Turismo de Portugal. Para se obter este resultado foram efetuados, no âmbito do Departamento Municipal de Turismo e Comércio, mais de 700 atendimentos presenciais e de 6.000 por telefone, enviados mais de 16.000 e-mails, e recebidos mais de 6.000.
Relativamente aos projetos de relevância para a Cidade, evidencia-se ainda, pela inovação de reunir consensos entre 10 municípios que se candidataram a uma linha de apoio de financiamento, o projeto de promoção do Caminho Português da Costa - Caminho de Santiago, que tem início no Porto e para o qual foi já elaborado um website (10 Municípios, 1 caminho. O Caminho Português da Costa) e uma app (Um guia interativo para o seu smartphone que o acompanha ao longo do caminho).

A tendência positiva no crescimento do movimento turístico no Porto e consequentemente no dinamismo económico local e regional é visível pelo aumento da afluência aos Postos de Turismo, que atingiu os 634.779 visitantes e corresponde a um crescimento de 16,4% face ao ano anterior, pelo aumento para 35.865 turistas atendidos nos diversos canais de acolhimento não presencial a que corresponde um aumento de cerca 1,67%, e também pela taxa de satisfação dos turistas no atendimento não presencial que atingiu os 94,1%.

Abasteceu-se ainda o setor do turismo com 1.050.334 de exemplares de material promocional incluindo o mapa oficial e, a comercialização, nos postos de turismo, do Porto Card, foi superior a 574 mil euros. No âmbito do projeto Vamos Receber à Moda do Porto, formaram-se mais de 344 participantes e realizaram-se 12 ações. Apoiaram-se 38.169 pessoas com material turístico e 283 congressos e eventos profissionais, inseriram-se 3.950 conteúdos no Portal de Turismo, produziram-se 1.850.350 exemplares de material de informação e promoção turística e editaram-se 3 novos suportes de informação e divulgação turística.

Realizaram-se ações de formação a colaboradores da ATP e a Associados em dois idiomas.

Manteve-se a Presidência da Direção da Associação de Turismo do Porto.