Economia e Emprego

No objetivo Economia e Emprego, um dos vetores centrais do orçamento municipal, não pelo montante mas por constituir um dos grandes eixos estratégicos para a Cidade, foram considerados os programas Mercator e o Dinamismo económico onde foram executados 333,5 mil euros.


No âmbito do Programa Mercator, e através da GOP, EM, foi concluída a revisão do projeto e lançado o concurso para a empreitada de Restauro e Modernização do Mercado do Bolhão, e procedeu-se à execução do projeto para o Túnel Urbano que liga a Rua de Ateneu Comercial à Rua Alexandre Braga.


No domínio do Dinamismo económico e do desenvolvimento económico e da atração de investimento, o Município centrou a sua atuação na criação de condições para o renascimento de um ecossistema empresarial e de um ambiente de negócios competitivo, que potencie uma nova dinâmica económica na cidade do Porto, capaz de captar investimento estruturante e promover a criação de emprego qualificado.


Nas atividades de angariação de investimento, foram atendidos mais de 175 potenciais investidores e apoiados 67 projetos de investimento, maioritariamente em atividades baseadas em conhecimento e com elevado potencial de crescimento, 36 dos quais de âmbito internacional, com destaque para o setor das TIC, serviços partilhados de alto valor acrescentado, turismo e imobiliário.


Do total de projetos de investimento captados em 2016, foram instalados 13 novos projetos e mais de 42 estão em fase de implementação ou negociação, contribuindo para a atração de empresas nos diversos setores de atividade e, sobretudo, para o desenvolvimento de atividades económicas de alto valor acrescentado e de cariz tecnológico, que potenciam o crescimento do PIB da região, as exportações e a criação de emprego. Os projetos de investimento que estão a ser dirigidos para a cidade contemplam desde a criação de uma nova empresa, até empresas que pretendem iniciar uma nova fase de investimento ou expandir para uma nova unidade.


No decurso de 2016, os serviços direcionados ao investidor visaram responder às necessidades identificadas, com destaque para (i) o apoio à localização empresarial através da Porto Business Location Platform, que permitiu a apresentação de 342 propostas de localização a potenciais investidores, na maioria do setor imobiliário, TIC e share services centres, empresas exportadoras e com forte presença internacional, por meio da identificação de espaços disponíveis para comercialização na cidade, com base em critérios e requisitos definidos pelo investidor, características por tipologia de espaço e outras variáveis, como acessibilidades e transportes, realçando-se a crescente procura de espaços de escritório com áreas acima dos 1.000 m2, apesar de condicionada pela escassez de oferta com dimensão e qualidade; (ii) o aconselhamento e a disponibilização de informação à medida das necessidades dos investidores; (iii) o apoio ao processo de licenciamento de atividades económicas, através do serviço de Via Verde de apoio ao investidor, com vista à eliminação de custos de contexto e à agilização de procedimentos tendentes à instalação de empresas; (iv) a identificação de talento (recursos humanos) e de mecanismos de apoio à contratação, ação concertada com as principais instituições de ensino superior e centros de I&D da cidade e com o Instituto de Emprego e Formação Profissional, mais especificamente, no domínio dos mecanismos de apoio à contratação, e (v) a identificação de incentivos locais, nacionais e internacionais, designadamente na procura de fontes de financiamento dirigidas ao apoio e dinamização do investimento.


No âmbito da promoção e reconhecimento internacional do Porto, como destino favorável à atração de investimento e ao acolhimento internacional, o Município participou em iniciativas de networking, eventos e missões internacionais que contribuíram para que hoje o Porto fosse reconhecido como uma cidade mais competitiva, mais integrada na economia global e melhor posicionada no radar de grandes operações de investimento internacional. Destaca-se a participação em 9 missões internacionais e a organização e participação em mais de 33 iniciativas de networking e eventos direcionados à captação de investimento internacional.
Considerando que a captação e a retenção de talento é um dos principais fatores que potenciam a atração de investimento e a fixação de empresas, realça-se a integração da cidade do Porto, através do Município, na Parceria Europeia de Jobs and Skills, no âmbito da Agenda Urbana Europeia, para promoção do desenvolvimento da economia local através da capacitação de recursos humanos em domínios e competências específicas que satisfaçam a procura de recursos por parte das empresas.


O Conselho Municipal de Economia, Casa dos 24, iniciou as suas funções através da realização de duas reuniões, subordinadas aos temas Transformar Campanhã, Transformar a Cidade e Fiscalidade Municipal.


No âmbito do comércio e turismo, efetuou-se o recenseamento e a georreferenciação dos 3.011 estabelecimentos comerciais da cidade e realizaram-se sete workshops temáticos direcionados aos comerciantes, com o objetivo de sensibilizar, informar, capacitar e potenciar o comércio face às exigências do setor.


Na prossecução da dinamização do comércio, desenvolveu-se, pela primeira vez, o Concurso de Montras de Natal, que contou com a participação de 111 montras de estabelecimentos comerciais, a par com atividades complementares enquadradas no espírito de Natal.


Ajustando a oferta da cidade às novas tendênciais globais na restauração, o conceito ready-to-eat, foi implementado através do projeto-piloto Street Food, tendo sido sorteados oito lugares fixos e quatro itinerantes a empreendedores que, entre agosto e outubro, com dispositivos móveis ou amovíveis caracterizados por um design apelativo, confecionaram os mais variados produtos alimentares, diversificando, desta forma, a oferta ao público nacional e aos turistas que visitam a cidade.
Reconhecendo a importância da revitalização do comércio local e tradicional, e constatando a importância de implementar políticas que realcem o relevante papel de lojas ancestrais que contribuem para a memória coletiva da cidade, não só pelo seu legado patrimonial, mas também pelo seu legado histórico e cultural, deu-se início ao projeto Porto de Tradição, para identificar, avaliar, conceber e propor medidas para manutenção das lojas passíveis de virem a ser designadas como Loja de Tradição.


Ainda com o objetivo de promover e divulgar as raízes da cidade ao nível da gastronomia, assegurou-se a edição do livro À moda do Porto que revisita as receitas tradicionais do Porto.