Inovação

F.3 - Inovação



Na Inovação, que inclui os programas Implementar e divulgar atividades inovadoras e Fomentar a aplicação de novas tecnologias foram aplicados 703,9 mil euros.


O programa Implementar e divulgar atividades inovadoras deu seguimento ao processo de desenvolvimento da plataforma de suporte ao empreendedorismo e inovação, através da qual é dado apoio a empresas em crescimento (ScaleUp). Através desta iniciativa, nomeadamente através do projeto Desafios Porto e ScaleUp Porto, mais em concreto o programa Doing Business, dezenas de empresas tiveram oportunidade de explorar e desenvolver novos projetos inovadores.


Ainda no contexto da iniciativa ScaleUp Porto, foi realizada a primeira edição da Semana Start&Scale, dedicada ao tema da inovação, empreendedorismo e emprego. Durante esta semana foram realizados mais de 40 eventos em simultâneo na cidade, reunindo centenas de especialistas nacionais e internacionais para discutir temas relacionados com o desenvolvimento do ecossistema de inovação e empreendedorismo, a sua internacionalização, a capacitação dos recursos humanos, e ainda, novas oportunidades de negócio e crescimento. No âmbito do ScaleUp Porto, foi ainda promovida a participação do ecossistema da cidade no Web Summit: Para além dos parceiros da iniciativa estiveram presentes no stand dezenas de startups e scaleups da cidade.


No contexto de inovação à escala urbana foi realizada a iniciativa do Porto Innovation Hub - A inovação na transformação da cidade, que teve como principal objetivo aproximar os cidadãos do tema da inovação, apresentando a forma como esta teve impacto no desenvolvimento da cidade.  Ao longo de mais de 3 meses o Porto Innovation Hub desenvolveu atividades centradas no tema da Inovação e o modo como esta transformou a cidade do Porto, discutindo ideias, identificando desafios e procurando soluções inovadoras. Contando com a participação de mais de 140 convidados e 2.200 participantes, foram organizadas 25 conversas abertas para discutir temas centrados na sustentabilidade, desenvolvimento económico, inclusão social e desenho da cidade. Através do Porto Innovation Hub foram ainda organizadas exposições, visitas guiadas e sessões de divulgação abertas à cidade.


Com base no trabalho de criação da plataforma de gestão integrada da cidade, o CGI (Centro de Gestão Integrada) foi transferido para um novo espaço com outras condições tecnológicas e de alojamento que potenciam o seu crescimento e expansão futura. Foi também desenvolvido um novo modelo de gestão organizacional desta estrutura. Nesta componente foi articulado o trabalho de desenvolvimento do modelo de gestão com a definição do modelo para criação da nova plataforma tecnológica de suporte à integração de dados e gestão de operação da cidade. Este processo foi conciliado com o desenvolvimento dos vários projetos Europeus em curso, nomeadamente o projeto Smart Impact, através do qual a cidade do Porto, em parceria com cidades como Manchester, Estocolmo, Dublin e Eindhoven, entre outras, estudam estratégias comuns de otimização de processos e de utilização do paradigma das Smart Cities para modernizar e desenvolver processos internos, assim como, contribuir para desenvolver o ecossistema de empreendedorismo e inovação.


No âmbito do programa Fomentar a aplicação de novas tecnologias e no domínio dos sistemas de informação, deu-se continuidade ao projeto Cap@cidade, para reestruturação dos sistemas informáticos de forma integrada e no atendimento ao munícipe, prosseguiu-se com os trabalhos de criação de novas plataformas de CzRM, Balcão de Atendimento (interno) e Repositório Integrado de Conhecimento.


Foram ainda desenvolvidos os aplicativos Gestor de Tarefas e o MIM, Gestor de acessos centralizado, respeitando alguns dos princípios de um Identity Management, para uma gestão de utilizadores, perfis, acessos, grupos, papéis, e outros.


Durante 2016 foi disponibilizado um repositório de informação - NUVEM CMP - que responde à necessidade crescente de trocas de informação com entidades externas, muitas vezes com ficheiros de grande porte e trabalho colaborativo, implementado o Portal do Executivov3, que permite a gestão das reuniões de Câmara, bem como todo o processo de aprovação das propostas, desde a sua submissão, aprovação, agendamento, votação até à deliberação final e iniciou-se o GisDay, um evento mensal que proporciona o encontro do universo de utilizadores de GIS da autarquia com troca de experiências, dificuldades e identificação de oportunidades de melhoria.


Manteve-se a aposta no Portal de Gestão, portal de Business Intelligence (BI) da Autarquia, que visa capitalizar os dados provenientes dos diferentes sistemas de informação existentes no Município, transformando-os em conhecimento e tornando-se essencial no suporte à gestão da autarquia.


No âmbito do protocolo celebrado com a Agência para a Modernização Administrativa procedeu-se ao acompanhamento do funcionamento dos 5 novos Espaços do Cidadão, visando a consolidação e uniformização da sua atuação e a expansão da rede de mediadores de atendimento digital assistido. Da participação nos diversos projetos tecnológicos transversais decorrentes do Sistema de Apoio à Modernização Administrativa destaca-se, por se dirigirem diretamente ao front office da Câmara, os trabalhos para desenvolvimento de um novo Balcão Único de Atendimento.