Guia Porto Cidade Sem Sida

PREVENIR, DIAGNOSTICAR E TRATAR


A Câmara do Porto, juntamente com uma rede mundial de cidades, assumiu o compromisso de acabar com a epidemia do VIH e SIDA até 2030, abordando as causas de risco, vulnerabilidades e transmissão deste vírus, colocando as pessoas no centro das respostas, no sentido da construção de uma sociedade inclusiva, equitativa e sustentável, ao mesmo tempo que se caminha no sentido da redução do estigma e da discriminação zero.


Apostar na prevenção da infeção, no diagnóstico precoce, na correta e atempada referenciação das pessoas diagnosticadas, para que estas sejam adequadamente acompanhadas nos cuidados de saúde, é a prioridade.


Pretende-se que este Guia Porto Cidade Sem VIH e Sida seja um contributo para que, até final de 2020, 90% das pessoas que vive com a infeção saiba que está infetada; 90% das pessoas que sabe que está infetada, esteja em tratamento; e 90% das pessoas que está em tratamento tenha a infeção controlada.


Descubra mais sobre como poderá orientar-se (e ajudar outros) no sentido de contribuir para o cumprimento destes ambiciosos objetivos.



FORMAS DE PREVENÇÃO


Preservativos
Pode proteger-se contra infeções sexualmente transmissíveis (IST), incluindo VIH, usando preservativo durante as relações sexuais (vaginais, orais e anais e na partilha de brinquedos sexuais). Antes de decidir deixar de usar preservativo com o/a seu/sua parceiro/a ambos deverão fazer o teste do VIH e de outras infeções sexualmente transmissíveis.


Os preservativos são uma forma fácil, efetiva e barata de se proteger contra o VIH e outras IST (podendo ser obtidos gratuitamente em vários locais (consulte Respostas na Cidade ao VIH).


Para quem tem alergia ao látex, existem preservativos sem este material na sua constituição. Existem dois tipos de preservativos, masculino/externo e feminino/interno.

PrEP (Profilaxia Pré-Exposição)
Profilaxia significa prevenção da infeção. A PrEP consiste na toma de medicação que previne a aquisição da infeção VIH, quando tomada de forma correta e consistente. É aconselhada a pessoas não portadoras do VIH mas que se encontram em risco de adquirir a infeção: por exemplo, o/a seu/sua parceiro/a é VIH positivo e não usa o preservativo de forma consistente. A PrEP não previne a transmissão de outras IST, para isso os preservativos continuam a ser a melhor opção. Poderá marcar a sua consulta para avaliação da necessidade de fazer PrEP num dos Centros Hospitalares da cidade (consulte Respostas na Cidade ao VIH).

PPE (Profilaxia Pós-Exposição)
PPE é uma forma de prevenção do VIH que consiste na toma de anti-retrovíricos que reduzem a probabilidade de infeção por VIH após uma possível exposição - relacionada ou não com o contexto de trabalho. As formas mais comuns de exposição não relacionadas com trabalho são: relações sexuais sem preservativo; relações sexuais com preservativo tendo este rompido; partilha ou ferimento com material cortante (por exemplo, seringas).


A PPE é considerada um tratamento de urgência devendo iniciar-se o mais rapidamente possível, e até ao período máximo de 72h após uma potencial exposição ao VIH. Poderá obter a PPE nos serviços de urgência dos hospitais públicos (consulte Respostas na Cidade ao VIH).



TESTES E INFORMAÇÃO EXTRA


Teste VIH
O teste é a única forma de saber se está infetado pelo VIH. Fazer o teste é fácil, confidencial e, muitas vezes, gratuito. Deve fazê-lo sempre que achar que pode ter tido um comportamento de risco.


O diagnóstico precoce da infeção VIH tem benefícios para a pessoa infetada, para os seus parceiros sexuais e para a comunidade. Para saber onde fazer o teste (consulte Respostas na Cidade ao VIH).

Referenciação
Mediante um resultado reativo deve ser-lhe referenciado um hospital da sua conveniência para confirmação do diagnóstico e eventual seguimento (consulte Respostas na Cidade ao VIH).


Indetetável = Intransmissível
Pessoas com diagnóstico de VIH em tratamento médico e com carga vírica indetetável não podem transmitir o vírus para os seus parceiros sexuais - isto não significa que as pessoas estão curadas mas sim que deixam de ser infeciosas para outras pessoas. É importante relembrar que ter carga vírica indetetável previne a transmissão por via sexual do vírus do VIH, mas não protege a transmissão de outras IST. Assim, o uso de preservativo é sempre recomendado.


Veja aqui as RESPOSTAS NA CIDADE AO VIH