Árvores de Interesse Público
As "Árvores de Interesse Público" são exemplares arbóreos, individuais, em alamedas ou maciços que, pelas suas características peculiares (idade, porte, estrutura, raridade, história ou factos culturais) se distinguem dos demais, justificando um estatuto similar ao do património construído classificado.
 
Vantagens e condicionalismos
A classificação como de "Interesse Público" confere às árvores um elevado valor patrimonial, ecológico, paisagístico, cultural e histórico, cuja medida monetária assume, não raras vezes, vários milhares de euros. Esta classificação não só reconhece o elevado valor dos exemplares como lhe confere uma forte proteção legal, muitas vezes desconhecida da população portuguesa.
Para salvaguardar os exemplares classificados, o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) - entidade tutelar - estabeleceu normas no que respeita às intervenções sobre estes e sua proximidade. Nesse sentido qualquer intervenção a efetuar nestas árvores (e sua zona de proteção) necessitará da autorização prévia do ICNF, que orientará tecnicamente todos os trabalhos. 
 
Processo de classificação
O processo de classificação de uma árvore não é de todo complicado e pode ser pedido por qualquer pessoa ou organismo, público ou privado, cabendo ao ICNF a decisão final sobre a classificação. Contudo, para que o pedido seja aceite haverá que atender previamente à necessidade de alguma notoriedade dos exemplares e concordância por parte do seu proprietário.
O requerente deve então indicar a localização do exemplar ou da formação arbórea e, sempre que possível, juntar uma ou mais fotografias, bem como alguma informação adicional que destaque o alegado interesse especial. Posteriormente, o ICNF avalia e verifica in loco a proposta de classificação, emitindo depois o respetivo parecer. Deve realçar-se que, se perdidas as características que levaram à classificação de determinada árvore, o ICNF pode decidir pela sua desclassificação.
 
Enquadramento legal
Classificação de Arvoredo de Interesse Público nos termos do Artigo 1.º do Decreto-Lei n.º 28468 de 15 de fevereiro de 1938 e dos pontos 1 e 2, do Artigo 3.º, conjugado com a alínea a) do Artigo 14.º, do Decreto-Lei n.º 135/2012 de 29 de junho.
Lei n.º 53/2012, de 5 de setembro (DR n.º 172, 1.ª Série): Aprova o Regime Jurídico da classificação de Arvoredo de Interesse Público (AIP) (revoga o Decreto-Lei n.º 28 468, de 15 de fevereiro de 1938)
Fonte: http://www.icnf.pt
 
Árvores de Interesse Público - Município do Porto
O Município do Porto é atualmente detentor de 238 árvores classificadas como de "Interesse Público", distribuídas por três grandes tipologias de classificação (Árvore Isolada, Maciço e Alameda) e enquadrando palmeiras, araucárias, tulipeiros, metrosíderos, plátanos, entre outras.
Encontra-se em curso o processo de candidatura para classificação de alguns outros exemplares (isolados ou em núcleo), já apresentado à entidade tutelar do assunto (ICNF) e sobre o qual contamos poder dar notícia, a breve trecho. 

Info