<span>legislativas 2019</span>
Pormenor - Folha
Pormenor - Tronco/Localização
Cedro do Himalaia - Quinta Burmester

A família Burmester tem origem inglesa e está ligada ao vinho do porto, sendo uma das marcas atuais deste produto. Esta foi uma das famílias que se instalou nas novas zonas periféricas de urbanização da cidade no fim do séc. XIX. O jardim foi influenciado pelo movimento Arts and Crafts, sendo que os elementos arbóreos que constituem o espaço foram escolhidos num espírito de colecionismo, em voga na época. O seu traçado sofreu várias alterações ao longo dos anos sendo que, até à atualidade, não só se perdeu uma parte dos jardins como alguns dos caminhos de deambulação que existiam. Nos dias de hoje uma área significativa dos jardins originais é ocupada por um dos edifícios da atual faculdade de ciências - edifício FC6.


Dos exemplares antigos, aqui plantados nesse espírito de colecionismo, destaca-se o Cedro do Himalaia agora proposto para classificação. Esta árvore marca o jardim com a sua cor verde escura e altura contrastante com edifício adjacente. Trata-se de um exemplar pouco comum na cidade, sendo que nenhum dos seus homólogos apresenta desenho, altura e estrutura semelhantes, esta bastante natural e harmoniosa. Não se identificam especiais sinais de intervenção potencialmente desestruturante ou fonte de fragilidade.


Cedrus deodara
mais de 100 anos
Publicação de classificação pendente
Rua do Campo Alegre, n.º 1021, Quinta Burmester
Não Municipal
Cedro do Himalaia
23.6
17.5
5.5
3.23