<span>mapa do sítio</span>
Pormenor - Folha
Pormenor - Tronco/Raízes aéreas
Metrosidero - Palácio de Cristal

A construção do Palácio de Cristal e seus jardins iniciou-se em 1860, sendo que em 1865 se realizou aí a primeira Exposição Internacional Portuense, com a qual se inaugurou o edifício principal - "Palácio de Cristal" - numa arquitetura de ferro muito em voga na altura e bem clara em várias outras estruturas construídas, como seja a torre Eiffel ou a Ponte Luiz I. Este jardim foi durante muitos anos o principal espaço verde da cidade, apesar da sua entrada franqueada. A sua longa avenida de tílias era, por excelência, o espaço de passeio e socialização da cidade, complementado pelo lago onde se realizavam passeios de barco.

 

O Palácio e seus jardins vieram a ser adquiridos pela Câmara Municipal do Porto em 1933 e em 1949, aquando do centenário da Associação Industrial Portuense, ficou decidido que se construiria um novo edifício, o "Pavilhão dos Desportos", atual Pavilhão Rosa Mota. Dos tempos áureos destes jardins, restam ainda algumas árvores notáveis como um Metrosideros excelsa, sito junto à biblioteca Almeida Garrett. Este, agora proposto para classificação, assume uma localização isolada, um porte admiravelmente natural, com a sua típica ramificação desde a base, abundantes raízes aéreas, uma floração anual bastante exuberante e ausência de qualquer conflito com estruturas adjacentes, sejam elas naturais ou construídas. Será, muito provavelmente, o exemplar da espécie com maior expressão individual na cidade. 

Metrosideros excelsa Soland ex Gaert.
150 anos
Publicação de classificação pendente
Rua D. Manuel II, Palácio de Cristal
Municipal
Metrosidero
16.3
23.13
7.6
2.79