Feira do Livro do Porto recebeu mais de 250 mil visitas
18-09-2016

Terminou esta noite a Feira do Livro do Porto, com mais de 250 mil visitas registadas e salas cheias no programa cultural que a acompanhou. Com a "ligação" como tema de fundo e Mário Cláudio como escritor homenageado, a terceira edição do certame com organização da Câmara do Porto consolidou público e elogios.


As novidades deste ano passaram pela adoção de novos stands, mais funcionais, e pela alteração do horário, com a feira a abrir à hora de almoço todos os dias e a fechar mais cedo à semana. O resultado, conjugado com o bom tempo que se fez sentir nos três fins-de-semana (apenas choveu durante dois dias da última semana) foi o de um aumento de vendas e também de afluência.


Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto, explica também o sucesso com a consolidação do conceito: "esta era a feira que queríamos ter, onde queríamos ter e quando queríamos ter. Mas era um modelo novo, aberto a todos e não concentrado apenas no aspecto comercial da feira. Houve quem dissesse que era um risco elevado, mas nós sabíamos que esta era a feira que a cidade queria".


O autarca, agora também responsável pelo pelouro da cultura, diz ainda que "esta feira não foi feita contra ninguém. Foi feita a favor da cidade e dos leitores e esse acabou por ser o seu sucesso", salientando que o modelo inclui as editoras, mas também os alfarrabistas e os livreiros e, sobretudo, um rico programa cultural e de promoção da leitura, que incluiu música, debates, dança, cinema, exposições, programa infantil e sessões de spoken word.


O programa de debates fechou hoje com José Pacheco Pereira, António Lobo Xavier e Francisco Assis a falarem sobre utopia. Como habitualmente, o auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett encheu-se.


A Feira do Livro do Porto foi organizada durante oito décadas pela associação de editoras, mas em 2013 não se realizou, depois do executivo anterior não ter chegado a acordo com a direcção da associação. Em 2014, Rui Moreira anunciou a realização da Feira do Livro do Porto, mas, pela primeira vez, com organização da Câmara do Porto, em Setembro e não em Maio ou Junho, como era anteriormente, e nos jardins do Palácio de Cristal e não na Avenida dos Aliados.


O modelo arrancou em 2014 e em 2015 foram introduzidos melhoramentos no piso da Avenida das Tílias e alargado o número de expositores. Em 2016 o modelo atinge a maioridade, com stands mais funcionais, novo horário e mais público.


A Feira do Livro do Porto regressará em Setembro de 2017 com mais uma edição, de novo, nos Jardins do Palácio de Cristal.